Jogar ou fazer jogos? Eis a Questão!

Jogos são peças complexas de software que demandam uma quantidade inimaginável de tempo e esforço de uma equipe dedicada ao sucesso deste. E por mais duro que seja, as habilidades de quem joga e de quem faz jogos não são as mesmas, mesmo que quanto mais jogos você conhecer, maior será sua experiência na hora de criar seu pequeno pedaço de universo virtual.

Primeiramente o óbvio. Quando você começar a criar seu jogo, se você for pago para isso será seu trabalho. Então você terá que, por regra, ficar olhando para esse jogo oito horas por dia, cinco dias por semana, durante um tempo de produção que pode variar entre vários meses a alguns anos. Vai chegar um dia em que olhará para esse jogo e falará "Não quero mais ver isso na minha frente" e isso indicará que fazer jogos talvez tenha deixado de ser divertido. Uma boa maneira de saber se é um problema com o desenvolvimento em geral ou apenas desgaste com o projeto atual é tentar atuar em outro projeto independente. Se você conseguir aturar fazer outro projeto então você só está um pouco cansado do projeto em que está trabalhando e vai superar isso quando começar alguma coisa nova.

Fazer jogos também envolve trabalho em equipe. A não ser que seu projeto seja pouco ambicioso, você tenha tempo de sobra e domine cada área necessária para se criar um jogo, você vai precisar de ajudar para concluir o projeto antes de desistir ou enlouquecer. Tente encontrar pessoas dispostas e confiáveis para começar a criar os mundos que deseja. E se elas estão trabalhando sem serem diretamente pagos por você, então elas tem tanto direito a tomar decisões no projeto quanto a parcela do trabalho que elas realizaram.

Se você não é pago para criar o jogo, então você tem mais controle sobre onde e como você quer trabalhar. Mas para que o projeto passe a ser algo tangível é necessária muita dedicação. Um projeto independente completo, mesmo que de pequeno porte, pode levar muito tempo. A primeira versão do BoxBall na qual trabalhei foi feita em um mês onde devo ter utilizado mais de 300 horas do meu tempo dedicado ao projeto. Horas nas quais deixei de jogar e com perspectivas mínimas de qualquer ganho financeiro. Mas garanto que para mim valeu cada segundo e me diverti tanto ou até mais fazendo o jogo que jogando um jogo de sucesso.

Depois disso, até as coisas se acertarem, o novo rumo do projeto ser decidido,e parcialmente implementado, já se passaram dezoito meses. Obviamente cada membro do projeto não está dedicando todo o tempo para criar o jogo, e existiram vários atrasos. Mas é importante entender que esse tipo de coisa pode acontecer em qualquer projeto. Mas nenhum de nós abandonou seu posto e pulou na água e nenhum de nós ganha a vida fazendo jogos. Fazemos porque gostamos e estamos orgulhosos do que fizemos. E acho que falo por todos quando digo que não pretendo parar com o BoxBall.

Então se você quer fazer jogos esqueça a parte de que você vai jogar o dia todo. Jogar e fazer jogos são atividades diferentes que envolvem o mesmo produto. Como as duas faces da mesma moeda. Antes de você começar a criar jogos como um designer de mecânicas é altamente recomendado você ter jogado bastante tempo. Mas o tempo que você gastar fazendo seu jogo não será gasto jogando. Então entenda a diferença e tome a decisão: Jogar ou fazer jogos?

P.S.: A pergunta não foi retórica: responda nos comentários. Vamos construir uma discussão saudável.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Nuclear Core Studios © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour. Customizado por Bruna Lanzillotta.