Porque não gostei do Wii U

Para vocês jogadores que vivem sob uma pedra uma breve introdução. Na Terça-Feira, dia sete de Junho de 2011 a Nintendo anunciou o sucessor do Wii. O produto conhecido até aquele momento como Project Cafe agora se chama Wii U. O pouco que se sabe desse novo console é:

O controle é composto por dois direcionais analógicos, um de cada lado de uma tela sensível a múltiplos toques de seis polegadas. Do lado esquerdo temos um direcional digital, enquanto do lado esquerdo temos os típicos quatro botões X, Y, A e B. Na parte traseira temos quatro gatilhos, dois de cada lado. Na parte superior temos uma câmera digital. Ma parte inferior podemos ver diversos botões como o "Start" e "Home". Me consta também que o controle possuirá acelerômetros e osciloscópios da mesma forma que o controle do Wii possui hoje em dia.

Este será o controle do novo Wii U.

O console em si, já que a imagem acima é apenas o controle, utilizará uma mídia proprietária desconhecida até o momento. Ele terá acesso USB para unidades de memória externa e retrocompatível com os jogos do Wii, incluindo os controles e acessórios.

Primeiro tenho que dizer aqui que não sei dizer se o novo console da Nintendo fará sucesso ou não. Quando vi o Wii pela primeira vez gostei da idéia por traz de seu controle, mas nunca previ tamanho sucesso. Talvez isso se deva ao público insular com o qual me identifico e me comunico sobre jogos. Entretanto a forma como a biblioteca de jogos do Wii foi construída foi no mínimo decepcionante. Os jogos são no geral divertidos mas apenas isso. Tentando levantar a bandeira de jogos eletrônicos como uma forma de arte eu acredito que o console da Nintendo não ajudou tanto quanto poderia. Mas não quero entrar muito nessa discussão por hoje.

A Nintendo acredita que com esse novo controle ela será  capaz de atingir tanto o público "hardcore" quanto o público casual que já possui o Wii. Primeiro gostaria de expor a estratégia de mercado que a Nintendo está empregando na minha opinião. Com o declínio absurdo nas vendas de sua máquina de fazer dinheiro conhecida como Wii e o fracasso atual nas vendas do 3DS a Nintendo trouxe as grandes armas para a exposição. Sem falar que seria realmente difícil atrair um grupo conhecido de desenvolvedores third-party sem que eles conhecessem sobre o projeto e o impacto de sua divulgação frente ao público para o qual eles estão acostumados a trabalhar.

Falando sobre os third-parties. Imagine-se na situação deles. Supostamente a Nintendo tem um console que agradará ambos os públicos. Mas os jogos para cada um desses públicos são radicalmente diferentes. Sendo assim os desenvolvedores ficarão com a seguinte escolha nas mãos: Recorrer ao público hardcore fazendo um blockbuster para talvez obter sucesso ou fazer um jogo casual que venderá muito, já que a base de usuários casuais é muito maior que a de usuários hardcores. Acho que a escolhe desse ponto de vista é muito óbvia. Tanto que posso prever o quê acontecerá: Jogos ditos hardcore serão poucos, se é que existirão. Isso afastará o público hardcore da mesma forma que o Wii afastou. Mas nesse momento não fará mais diferença, porque os jogadores hardcore terão servido seu papel de "especialistas" falando que o Wii U é completamente diferente do primeiro Wii e que será maravilhoso para todo mundo, trazendo o melhor do mundo dos jogos para aquelas pessoas que não podem jogar tanto ou não se interessam tanto, fazendo com que a Nintendo venda milhões. Até o público hardcore perceber que suas expectativas não foram concretizadas a Nintendo já terá outro estouro de vendas para o público que realmente interessa ela. Sei que é um ponto de vista paranóico e pessimista, mas ainda não encontrei evidências de que as third-parties farão jogos que agradam realmente ao público hardcore.

Com aquele pedaço de minha mente fora do caminho vamos a outro ponto. Da mesma forma que quando a Sony anunciou o PS3 eles me passaram a mensagem "Nós somos bons o suficiente por causa do PS2, por isso você comprará o PS3 de qualquer forma." a mensagem que a Nintendo me passou foi "Nós acreditamos tanto que entendemos ambos os públicos que vocês tambem vão acreditar e comprar nossa visão." Falar que o Wii U vai unificar as comunidades de jogadores simplesmente por cumprir os requisitos técnicos atuais para ser considerado um console "hardcore", como por exemplo ter um controle com uma dezena de botões. Não é assim que as coisas funcionam cara Nintendo. Enquanto você não mostrar que é capaz de trazer a próxima geração em poder de fogo no hardware e os jogos mais queridos pelo público hardcore eu ainda estarei com os dois pés atrás com você. E antes de que me acusem por mais um segundo de que sou um fanático por gráficos, conhecidos também pelo termo em inglês "Graphics Whore", poder de fogo não trata apenas de gráficos mais bonitos, e sim de tornar o console capaz de calcular algoritmos mais realistas em todos os aspectos do jogo, permitindo a criação de experiências interativas que não eram viáveis antes devido a limitações de velocidade do hardware.

Talvez o quê realmente falte a Nintendo é uma franquia com um tema mais sério e sombrio, talvez um FPS, porque é exatamente isso que o público hardcore quer, mas necessariamente no gênero mas necessariamente no tema. Eu não disse que é o quê eu quero. Mas a Nintendo tem que procurar temas mais maduros e abandonar o estigma de "fazer brinquedos" que ela parece carregar com sua cultura de desenvolvimento. O público hardcore é adulto e deve ser tratado de tal forma durante longas horas.

O que eu realmente desejo ver é mudança, seja ela boa ou ruim. Sem tentar e experimentar as mudanças boas não podem ser reveladas. E para mim esse era o espírito do Wii quando foi lançado. Então essa evolução para mais do mesmo não é muito surpreendente, o que me deixa frustrado. Até hoje minhas limitações financeiras me impediram de ter um Wii, mas se as coisas seguirem esse rumo as limitações que me impedirão de comprar o Wii U serão outras.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Nuclear Core Studios © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour. Customizado por Bruna Lanzillotta.