Por trás do FOXDIE

Feliz Natal! Merry Christmas! Feliz Hanakah e todas as outras festas que, coincidentemente ou não, sejam pagãs ou cristãs, caem no dia 25/12 de todo ano. O post de hoje é bem interessante e resulta de uma conversa que tive com minha namorada. Somos grandes fãs de jogos e sempre conversamos sobre títulos que nos chamam a atenção. Ela, amante de Resident Evil e eu, tarado por Metal Gear Solid.

No caso, discutíamos os cuidados que os roteiristas e produtores dos mesmos jogos citados à cima, possuem com suas criações. Infelizmente, concluímos que MGS tem um maior cuidado com certos detalhes. E, mostrando a ela MGS4, o lado biomédico dela falou mais alto quando o assunto foi a clonagem presente na trama.

Para quem não sabe, seguindo a atual cronologia, Solid Snake, herói de guerra, combate um grupo mercenário internacional chamado de Outer Heaven. Orientado por seu mentor, Big Boss, Snake invade uma base secreta para resgatar outro agente desaparecido. Ao final de sua jornada, Solid Snake descobre que a pessoa por trás desse exército mercenário era Big Boss e que eles planejavam usar um Metal Gear, um tanque armado com ogivas nucleares bípede, para dominarem o mundo. Após derrotar seu mentor e destruir o Metal Gear, duas vezes – Metal Gear e Metal Gear 2: Solid Snake, o herói se aposenta, acreditando que o pior já havia passado.

Contudo, Solid Snake é reconvocado para ajudar em um incidente em uma base americana no Alaska. Lá, ele descobre que o líder do esquadrão renegado que tomou como refém a base é Liquid Snake, seu irmão gêmeo. Snake também descobre que ele e Liquid são apenas clones do antigo herói da Guerra Fria, ex-mentor de Solid Snake e líder do Outer Heaven, Big Boss. Segundo Liquid, Solid Snake e ele são clones produtos do programa Les Enfants Terribles, que aconteceu na década de 1970 e que objetivava a criação de heróis como Big Boss havia sido. Para evitar que as coisas saíssem de controle, o governo norte americano injetou em Solid Snake, previamente à missão, uma dose de nano máquinas que, teoricamente, o ajudariam. Contudo, Snake descobre que isso, na verdade, é um vírus programado, chamado FOXDIE.

Cortando as próximas duas páginas de descrição, e resumindo-se os outros jogos da série até a chegada do quarto título, descobre-se que, na verdade, o vírus injetado em Snake veio por ordem do Patriots, uma organização que está por trás de todos os principais eventos mundiais desde a segunda guerra mundial. Essa organização, também, foi quem criou os Metal Gears e ela tem como objetivo o controle mundial. (quer saber mais sobre MGS?)

Mas o assunto que quero levar é um pequeno texto escrito por ela, Bruna Lanzillotta, sobre a questão genética por trás da clonagem que originou Solid Snake e é uma das principais temáticas de MGS4. Segue, por fim, o texto explicativo. Divirtam-se!

O Processo de Clonagem

A clonagem é uma forma de reprodução assexuada, que pode ser natural ou artificial. A clonagem é natural em todos os seres que se originam a partir de reprodução assexuada, como as bactérias. A clonagem artificial é uma técnica usada em engenharia genética a fim de produzir cópias idênticas de animais e vegetais e até segmentos desses seres vivos. A partir de uma célula mãe, originam-se células filhas idênticas a original.

De forma simplista, para a produção de um clone humano, é necessária a retirada de um óvulo de uma mulher. O material genético da célula reprodutiva é totalmente retirado. No lugar do núcleo do óvulo, é colocado o de uma célula somática (não-reprodutora) de um doador. A partir da fusão do núcleo doado com o óvulo, forma-se uma célula que irá se desenvolver e multiplicar-se como um embrião normal, como se tivesse sido gerado a partir de um óvulo e um espermatozóide. Caso o processo dê certo até o final, o ser humano resultante será geneticamente idêntico ao que doou o núcleo para a clonagem. No caso de Metal Gear Solid, Big Boss foi o doador de material nuclear para um óvulo cedido por Eva. Como o DNA do óvulo é descartado durante o processo, o clone não possuirá características da mulher doadora; no caso, os Snakes não continham informação genética proveniente de Eva, somente de Big Boss.

Síndrome de Werner ou Síndrome do Envelhecimento Precoce

Na Introdução de Metal Gear Solid 4, Otacon explica para Snake o possível motivo para seu o envelhecimento acelerado: A Síndrome de Werner. O resultado dos testes são inconclusivos, e não é possível afirmar se Snake realmente é portador da doença.

A síndrome de Werner é uma doença genética hereditária (passada dos pais para os filhos legítimos), autossômica (não sexual) e recessiva (são necessárias duas cópias de um gene para a característica se manifestar completamente) gerada por uma mutação em um gene que codifica uma das enzimas responsáveis pela duplicação do DNA. Os sintomas da doença começam a aparecer na adolescência e coincidem com aqueles observados em pessoas de idade avançada, e por isso é conhecida como "Síndrome do Envelhecimento Precoce". Na adolescência, os principais sinais são baixa estatura, atrofia muscular e enrugamento precoce da pele.

O que acontece, basicamente, é que, como o indivíduo tem dificuldades para duplicar seu DNA, a substituição de células mortas e envelhecidas é comprometida e é bem mais lenta que o normal, fazendo com que a pessoa entre em um processo de envelhecimento precoce. Pacientes com síndrome de Werner apresentam uma série de sinais e sintomas similares ao envelhecimento em estágios precoces de suas vidas, como aparência senil, queda de cabelos ou fios precocemente grisalhos, enfraquecimento e enrugamento da pele, catarata, diabetes, hipogonadismo (redução de hormônios sexuais) e risco aumentado para o desenvolvimento de câncer. Na maioria dos casos, o acometido ganha aparência e fisiologia senil avançada por volta dos quarenta anos de idade.

Telômeros e o Envelhecimento Normal

Os telômeros são estruturas constituídas por fileiras repetitivas de proteínas e DNA não-codificante (que não gera proteínas) que formam as extremidades dos cromossomos. Cada vez que a célula se divide, os telômeros são ligeiramente encurtados. Como estes não se regeneram, chega a um ponto em que, de tão encurtados, não permitem mais a correta replicação dos cromossomos e a célula perde completa ou parcialmente a sua capacidade de divisão.

O encurtamento dos telêmeros também pode eliminar certos genes que são indispensáveis à sobrevivência da célula ou silenciar genes próximos. Como o processo de renovação de células do nosso corpo depende diretamente da divisão celular e esta depende da duplicação correta do DNA, o organismo tende a morrer num curto prazo de tempo no momento em que seus telômeros se esgotam. Pode-se definir com exatidão a expectativa de vida de um ser vivo analisando quantos telômeros ainda restam em suas células, ou seja, quantas vezes as células ainda poderão se duplicar antes de o indivíduo morrer. Assim, os telômeros podem ser considerados sofisticados relógios biológicos.

Telômeros e Clonagem

Em clonagens feitas através de transferência nuclear, o ser vivo clonado acaba por morrer muito precocemente. O envelhecimento precoce de Snake é bastante verossímil nesse contexto. As células de um clone gerado por transferência nuclear são cópias de uma célula já adulta cujos telômeros já estão bastante encurtados, ou seja, o ser gerado, Snake, tinha biologicamente a idade de Big Boss, fato este que diminuiu drasticamente a sua expectativa de vida.

A Manipulação Genética que Acelerou ainda mais o Envelhecimento de Snake

No quarto ato de Metal Gear Solid 4, Naomi explica a Snake os motivos de seu envelhecimento além dos telômeros naturalmente encurtados. Snake apresentaria uma mutação no gene Klotho e seu DNA teria sido enriquecido com seqüências de genes exterminadores.

O gene "Klotho" gera uma proteína de mesmo nome que está associada à sensibilidade do organismo a insulina e ao envelhecimento. Variantes da Klotho seriam responsáveis por retardar o envelhecimento em mamíferos. Pesquisas científicas demonstraram que ratos que não expressam a Klotho apresentariam uma síndrome de envelhecimento precoce similar à Doença de Werner, além de problemas cardíacos e circulatórios.

Genes exterminadores são seqüências genéticas específicas inseridas artificialmente no DNA que fazem com que as células reprodutoras de um organismo não sejam mais funcionais, com o propósito de impedir a perpetuação genética. Atualmente, os genes exterminadores são usados somente de forma ilegal em plantas transgênicas para evitar que sementes retidas germinem, o que obriga o agricultor a comprar mais sementes para manutenção da safra. O resultado disso é que, além de possuir uma vida curta, Snake é estéril e não pode passar seus genes adiante para um filho ou filha.

O plano para a criação dos "Snakes" faz bastante sentido. Como eles seriam usados somente para a guerra e poderiam ter o material genético roubado ou perpetuado, o ideal era que vivessem somente o tempo necessário enquanto fossem úteis. O envelhecimento acelerado não é produto de doença genética ou natural, houve uma programação genética prévia, que tornou a expectativa de vida de Snake extremamente curta.

Gostaria de terminar pedindo desculpas à autora do texto por eu ser um namorado tão descuidado que demorou tanto para colocar isso aqui. Perdão.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Nuclear Core Studios © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour. Customizado por Bruna Lanzillotta.