Games violentos ajudam a reduzir a violencia

Acredito que todos os gamers já ouviram críticas quando jogam jogos violentos. Existem várias pessoas em cruzadas pessoais para banir os jogos violentos (Jack Thompson, que foi expulso da OAB americana por fraude processual, era a principal figura desse movimento. Por falar nele, a expulsão não tem muito a ver com esse texto mas eu sinto um prazer pessoal em divulgar isso). Estou falando deles porque foi divulgado em uma revista de psicologia um estudo que comprova que jogos violentos ajudam a aliviar a tensão e reduzir a frustração com tarefas realizadas na vida real.

O estudo foi realizado da seguinte forma: 103 pessoas foram submetidas a realizar uma tarefa frustrante. Depois disso cada uma foi sorteada aleatóriamente para fazer uma dessa 4 possibilidades: Fazer algo não relacionado a jogos, jogar um jogo não violento, jogar um jogo violento onde você é um herói e a ultima opção era jogar um jogo violento onde o jogador era o vilão. Os resultados comprovaram que jogos violentos ajudam a aliviar a tensão gerada pela tarefa frustrante.

Agora, antes que todos que leram o parágrafo anterior se inclinem para traz com aquele senso de tranquilidade, como se todas as represarias desaparecessem, eu tenho que alertá-los sobre alguns fatos. Primeiramente gostaria de notar que este é o primeiro estudo que apresenta tal resultado, que tem que ser reproduzido em outros estudos de natureza similar. Vale lembrar também que o estudo foi feito em adultos. Crianças são conhecidas por ter muita criatividade, que provoca medo nos pais e na sociedade em geral sobre as consequencias de presenciar atos violentos. Por isso minha recomendação básica é respeitar a recomendação etária de todos os títulos.

Indiscutivelmente é bom ver esse tipo de estudo comprovando o que gamers muitas vezes experienciam, mas não param para pensar sobre, sem falar na imagem positiva que este estudo gera para os games em geral, mas vale lembrar que são resultados obtidos em uma base amostral pequena, mas mesmo assim válidos do ponto de vista psicológico. O estudo não prova que os games são a panacea para todos os males psicólógicos, mas ao menos que podem ajudar no caso de frustração com tarefas diárias, que todas as pessoas enfrentam.

2 comentários:

  1. Rafael Costa disse...:

    Gosto de casos assim, em que aquelas famosas premissas que temos sobre os games são confirmadas. Posso estar generalizando e até passando um pouco do limite, mas nós sabemos que jogar duas horinhas de Halo/Gears of War/God Of War é mais relaxante que uma caixinha de Lexotan, não é?

  1. Pessoalmente, estão todos olhando para o lado errado da questão, sendo que muitos o fazem de propósito.
    Os casos apresentados pelos "paladinos" da anti-violência são sempre de indivíduos que cometeram atos de extrema selvageria, possivelmente influênciados por certos jogos.
    Mas em TODOS os casos que chegaram à minha atenção os envolvidos possuem alguma grave patologia psicológica.
    Não fossem os jogos, um filme violento ou até uma uma bronca muito humilhante de um chefe, poderiam desencadear o mesmo comportamento.
    Enquanto isso continuamos a desviar nosso olhar do homem em si, para confortavelmente culpar algo ao redor.

Postar um comentário

 
Nuclear Core Studios © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour. Customizado por Bruna Lanzillotta.